Setor imobiliário: a in…certeza no futuro!

Setor imobiliário: a in…certeza no futuro!

Se estiver atento às notícias publicadas sobre o que se espera do setor imobiliário nos próximos tempos, poderá ficar um pouco confuso. Uns dizem que se aproxima uma crise e que os preços deverão sofrer um ajuste, outros estão super otimistas e afirmam que os preços ainda irão subir mais.

 

Mesmo que lhe chamemos crise, esta crise tem contornos bem diferentes da que vivemos em 2008.

Não temos a famosa “bolha”, graças à regulamentação imposta para o financiamento bancário. Hoje, as famílias estão mais protegidas, por terem sido obrigadas a dispor de capitais próprios para a aquisição das suas casas.

 

Todos sabemos que vêm aí tempos difíceis para todos os setores de atividade, quase sem exceção.

A Taxa de Desemprego e a Dívida Pública estão a subir, assistimos já a uma desaceleração da economia que se prevê que irá continuar. Os bancos poderão alterar as condições de financiamento para regras mais apertadas. Nada disto é novidade para nós, portugueses, de tão habituados que estamos a superar estas coisas. Somos incríveis!

 

No que se refere a venda ou arrendamento de espaços para escritórios, com a opção do regime de teletrabalho, muitas empresas estão já a considerar reduzir as suas instalações para espaços mais pequenos, sendo oferecidas condições aos funcionários para trabalhar a partir de casa. Isto irá condicionar a procura, havendo uma consequente descida de preços. Poderá também verificar-se uma maior procura de imóveis para habitação própria nas zonas periféricas ou mesmo mais afastadas dos grandes centros urbanos, onde é possível adquirir casa a preços substancialmente mais baixos e onde a qualidade de vida é muito superior. Irão por isso surgir novas oportunidades de negócio, com a consequente dinamização do mercado.

 

Por outro lado, o confinamento pareceu não afetar muito a área da construção civil. O que já estava em curso continua “a todo o vapor”. Surgem já notícias de novos empreendimentos, sendo alguns de moradias, expressamente feitas a pensar nos clientes estrangeiros. Esta fase em que estivemos mais por casa veio despertar a necessidade de termos um espaço exterior privado, do qual podemos usufruir de forma livre e segura.

Relativamente ao investimento estrangeiro, sem dúvida que Portugal continuará no radar. Com a normalização esperada relativamente à questão dos voos, as coisas poderão começar a “mexer”. Estes investidores estarão atentos e a aguardar pacientemente uma descida de preços para comprar, na esperança que o setor recupere rápido, na expectativa de conseguirem maximizar a sua rentabilidade no curto prazo.

 

O investimento em imobiliário ainda é a opção que continua a apresentar rentabilidades mais elevadas, apresentando-se como uma boa alternativa para os que têm recursos financeiros disponíveis e querem obter retorno.

 

Depois desta “travagem a fundo” que fomos obrigados a fazer, estamos de volta, com novos clientes a surgir todos os dias. Aos poucos, a atividade imobiliária vai entrando na nova normalidade e em pouco tempo acredito que estaremos a trabalhar com todos os nossos recursos.

 

Todos estamos expectantes relativamente ao futuro, mesmo que ele se apresente in…certo!

 

Clique aqui para ver o artigo publicado na Revista VALOR MAGAZINE.

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência de usuário. Ao usar o site, você confirma que aceita o uso de cookies de acordo com nossa política de privacidade.   Saiba mais